INTERNAÇÕES - CT Novo Passo

INTERNAÇÕES

VEJA AS FORMAS DE INTERNAÇÕES

INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA

Dizer sim ao tratamento, reconhecer e aceitar ajuda, vai colaborar para que o dependente se conscientize e se recupere com maior facilidade. O passo inicial é que o paciente concorde com a desintoxicação em nossa Clínica. Neste caso o paciente é internado e recebe o acompanhamento de uma equipe de profissionais treinados e capacitados, composta por Médicos, Psiquiatras, Clínicos, Psicólogos, Terapeutas, Consultores em Dependência Química, Monitores, Enfermeiros e outros.
Nosso Tratamento Voluntário é muito bem planejado, com etapas, metas e objetivos, voltado para a individualidade de cada paciente. Perfil dos Pacientes Homens de várias idades, que chegaram à conclusão de que não dá para continuar usando Drogas e/ou Álcool, e optaram por procurar e pedir ajuda, e hoje estão completamente dispostos a se tratarem de uma forma Voluntária.
 
 
 
 

INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA

A internação involuntária está prevista pela Lei 10.216, de 6 de abril de 2001, regulamentada pela portaria federal n° 2.391/2002/GM. “…Internação sem dúvidas é um ato de amor: Salvar Uma Vida.” O Tratamento Involuntário, também conhecido como Tratamento Contra Vontade, esta se tornando a única saída para familiares e pacientes, que já não estão mais suportando a vida de preocupações, as várias noites sem dormir e anos de vida consumidos pela dependência química e o alcoolismo. Que já tentaram de tudo e buscaram outros tratamentos, mas não tiveram êxito.
A doença da dependência tem causado danos irreversíveis na vida de pessoas, famílias e na sociedade em geral, quando não são salvas a tempo. Infelizmente esta não é mais a realidade de pessoas que moram nas ruas, mas, é a realidade de famílias estruturadas, pais e filhos, adolescentes e jovens, homens e mulheres, que devido à dependência, perdem tudo que tem e muitas vezes vão parar nas ruas, abandonando suas próprias vidas.
Perfil do Paciente: Homem , que está consumindo drogas e/ou álcool e que já perdeu totalmente o controle de sua vida, devido ao uso abusivo destas substâncias, se tornando um dependente químico e/ou alcoólico, não se alimenta mais, trocou a noite pelo dia e se encontra debilitado fisicamente e mentalmente. Geralmente nega o vício e o uso de drogas e/ou álcool ou alega que esta no controle e para quando quiser. Ao ser sugerido a Internação e tratamento, fica nervoso e faz ameaças dizendo que se for internado vai se matar, que não vai perdoar ninguém, entre outras.

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA

O Centro de tratamento realiza procedimento de Internação Compulsória. Esta modalidade de internação segue os mesmo moldes e padrão de tratamento das internações tanto voluntárias quanto involuntárias. A Internação Compulsória segue os padrões da Lei 10.216 de 06 de Abril de 2001, mesma Lei que regulamenta a Lei de Internação Involuntária, é uma internação determinada por ordem judicial com base em laudo médico, atestando a necessidade da internação em regime fechado e involuntário dentro da instituição escolhida pelo Poder Público.
Esta internação é realizada mediante não apenas de autorização judicial, existe a necessidade de internar em uma instituição que comprove sua legalidade e apresente não apenas os profissionais adequados em seu quadro de colaboradores como também, acompanhamento com base em laudos clínicos e psicológicos encaminhados ao Poder Público periodicamente, com a evolução do paciente para viabilizar de fato sua recuperação e regresso a sociedade como um cidadão produtivo e plenamente recuperado, caso contrário, sua permanência no Centro de tratamento será estendida de acordo com sua evolução ou será interrompida devido a falta de tratamento dependendo da Comunidade onde o paciente estiver internado, sendo providenciado sua transferência a uma unidade mais adequada as suas necessidades.
Os pacientes que são encaminhados pelo Poder Público ao Centro de tratamento Novo Passo para desintoxicação por ordem de internação compulsória, geralmente, acontecem por motivos pessoais de cada paciente, tais como: problemas judiciais, penas alternativas, auxílio municipal mediante comprovação de baixa renda, entre outros. O tempo de Internação é geralmente definido pelo Poder Público (judiciário), onde através de uma decisão judicial determina-se este período mediante fatos analisados pelo magistrado junto ao Ministério Público.
 
 
 
 
 

INTERNAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO

O tratamento intensivo é destinado apenas aos dependentes que não podem se afastar por longos períodos de suas atividades, sendo profissionais ou pessoais.
 
De acordo com os especialistas, a internação involuntária é necessária em alguns casos e tem ajudado na recuperação dos dependentes químicos. Segundo alguns ex-usuários, o caminho para não usar mais drogas está, muitas vezes, em ajudar os outros usuários a também superarem o vício. Quando uma pessoa não quer se internar voluntariamente, pode-se recorrer à internação involuntária ou à internação compulsória. São dois tipos diferentes de internação. Portanto, não usamos os termos involuntário, compulsório ou forçado indistintamente.
O secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Vitore Maximiano, defendeu a internação involuntária de viciados, desde que sob indicação de médico especialista. A Lei 10.216/2001 define três modalidades de internação psiquiátrica: internação voluntária: aquela que se dá com o consentimento do usuário; internação involuntária: aquela que se dá sem o consentimento do usuário e a pedido de terceiro; internação compulsória: aquela determinada pela Justiça. Uma modalidade de tratamento que tem conquistado espaço entre as pessoas e que a sociedade está buscando abraçar é o tratamento Intensivo (curta duração) para dependentes químicos e alcoólatras, que tem apresentado bons resultados. Isso porque ele possui algumas características peculiares que o diferenciam e o tornam uma opção viável para diversos públicos, sendo esses os que estão inseridos em grupos de baixa e média complexidade.
O tratamento intensivo é destinado aos dependentes que não podem se afastar por longos períodos de suas atividades, sendo profissionais ou pessoais. Compreenda como isso funciona e quais benefícios são proporcionados às pessoas que se submetem a ele, contate-nos. Tratamento rápido e intensivo para dependentes químicos O tratamento rápido precisa ser intensivo. Como estamos falando de um tratamento que acontece de 30 a 60 dias, o tempo de internação é dedicado exclusivamente e integralmente para a reabilitação e recuperação do dependente. De forma intensiva o dependente participa de palestras coletivas e individuais, recebe o apoio dos terapeutas e acompanhamento em tempo integral de psicólogos e psiquiatras. A evolução do dependente é avaliada diariamente.

O Tratamento rápido, serve para mim?

A princípio sim, mas a viabilidade apenas será definida após nosso corpo médico realizar uma análise. Todos os pacientes, antes de iniciar seus tratamentos , são avaliados pelos nossa equipe multidisciplinar, que identificam o grau de dependência e assim qual o melhor método de tratamento.

Atividades de grupo

Para tornar o processo mais interativo, o CT NOVO PASSO ciente de que é extremamente positivo proporcionar ao dependente químico / alcoolista os momentos de atividades em grupo, que são importantíssimos para que todos se conheçam e tenham condições de aprender com as experiências vividas por cada um. É também uma oportunidade única de o dependente quimico perceber que não está sozinho enfrentando esse problema e que muitas pessoas sofrem o mesmo tipo de dificuldades para conseguir se manterem fieis ao tratamento. É também uma oportunidade de desabafar e falar sobre todos os problemas que enfrenta no dia a dia. A partir do momento em que o dependente passa a ser tratado dessa maneira e pode trabalhar o seu interior, sua recuperação se torna mais rápida e eficaz. No tratamento intensivo, as atividades em grupo são intensificadas, acontecendo com uma frequência diária maior, que em conjunto com as outras atividades proporcionam uma recuperação em menor tempo

Acompanhamento médico e psiquiátrico no tratamento rápido

O que nunca pode faltar quando estamos trabalhando num tratamento intensivo ou de curta duração contra a dependência é que o dependente precisa se submeter a um tratamento médico e psiquiátrico. E ele deve ser responsável quanto a isso. Porque sem isso o tratamento não tende a apresentar resultados satisfatórios. Isso porque a saúde da pessoa deve estar em bom estado para que ela corresponda ao tratamento, assim como seu estado psíquico. Se tudo em si estiver “funcionando” bem, com toda a certeza o tratamento terá sucesso sem necessitar de passar por um processo de internação maior.